quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Ermida de S. Vicente

Esta pequena capela, situada perto da muralha do castelo, na zona histórica da cidade, é constituída por uma só nave, com tecto em berço.
A sua construção ter-se-á iniciado no sec. XIII, mas foi sofrendo várias remodelações até ao sec. XVII.
A zona da capela mor é de planta quadrada, com o tecto em cúpula, e, junto do arco triunfal, tem duas capelas laterais. O baptistério localiza-se logo à entrada, do lado esquerdo. Na parede exterior direita desenvolve-se uma torre onde estavam colocados os sinos.
O edifício, de propriedade camarária, e que já serviu até como galinheiro, encontra-se bastante degradado, cheio de entulho no seu interior, e em risco de ruir, tal é o seu estado de abandono.


6 comentários:

Ana disse...

Que pena estes edifícios estarem abandonados. Dizes que até serviu de galinheiro, imagina!
Gostei muito deste teu trabalho, as fotos estão excelentes!
Beijinhos amigo José.

tossan disse...

Ruínas dá poesia e ótimas fotografias como estas! Só espero que não transformem ruínas das ruínas. Abraço

Helena Paixão disse...

É triste, muito triste, hoje em dia ainda existirem monumentos, que deveriam ser estimados, votados assim ao abandono. Neste caso, fiquei ainda mais revoltada...... servir de galinheiro?!?!! Que vergonha!!

Estas tuas fotos são excelentes testemunhos da desgovernância deste país.

Bjinhos e votos de uma excelente semana.

Anónimo disse...

Fotografei esta ermida há já um par de anos, mas não sabia, e também não investiguei, de quem era, ou em que época foi construida.
Poderia ser um pequeno núcleo museológico, ou ter outra função, digna de um monumento com memória e história...

patrimonios.blog.com

Kruzes Kanhoto disse...

Infelizmente deixou-se degradar o património a tal ponto que, pode dizer-se, a nossa história está feita em cacos.

Antónia Ruivo disse...

cresci a olhar essa ermida,do primeiro andar da casa em frente,faz muito tempo que não percorro essas calçadas tal a amargura ao ver o abandono a que raízes desta cidade Montemor-o-novo foram votadas,algumas das galinhas que habitaram esse espaço eram da minha mãe, já lá vão quarenta anos nessa altura a ermida tinha um outro dono,não me lembro quem,este é só um dos muitos exemplos do abandono da zona histórica da cidade.beijos