sábado, 18 de dezembro de 2010

O Café Fragoso


Em meados do século passado, o Largo da rua Nova era o centro da actividade da vila, e era nele que se situava o Café Fragoso, ponto de encontro de locais e forasteiros.
Diz-se que, nos tempos da guerra, em que a informação escrita era pouca, e com a rádio a ser ainda uma coisa de poucos, era num placar colocado à porta do café que eram afixadas as notícias que iam chegando sobre o conflito, lado a lado com as notícias do desporto.
Foi também, no interior do café, que existiu uma das primeiras (senão a primeira) cabine de telefone pública da terra, numa altura em que, na vila, os assinantes não chegavam a uma centena.
Mais tarde, com o aparecimento da televisão, o Café Fragoso voltou a estar na dianteira e foi das primeiras casas a adquirir a “caixa mágica”. Era pois normal ver a rapaziada mais nova escondida debaixo das mesas e das cadeiras do café, para que o Sr. Virgílio não os visse, e poderem assistir às “Aventuras do Zorro”, ou às tardes infantis com o “Gato Félix”.
Com a progressiva deslocação do “coração” de Montemor para a outra ponta da Rua Nova, o café perdeu algum do seu fulgor, mas, ainda hoje é ponto de encontro de taxistas e outra gente que dá vida ao comércio daquela zona da cidade.

2 comentários:

Ana Paula disse...

Olá amigo José boa noite!
Peço-te que me releves esta minha ausencia neste e nos outros teus belos espaços e hoje vim ver todas as imagens que tens vindo a adicionar durante esta minha já longa ausência da blogosfera, mas tenho tido assuntos urgentes e inadiáveis que me tem impedido tanto de adicionar no meu Blog como de comentar.
Aproveito para te desejar um Natal muito "quentinho" de AMOR E PAZ!!!:-) extensivo a todos aqueles que amas.
Beijinhos grandes,
Ana Paula

Chris disse...

Tenho de averiguar se este café é me: Fragoso é comigo mesmo :)
Bjn