quarta-feira, 30 de julho de 2008

Museu Agrícola de Montemor

Passaram-se 20 anos, desde a compra da primeira peça e a inauguração do Museu Agrícola de Montemor-o-Novo, em Agosto de 2001.
Referido no “Livro dos Museus”, do Ministério da Cultura, o Museu, cuja peça mais antiga, das mais de 3000 existentes em exposição, data de 1850, é todo ele obra de apenas uma pessoa: Isidoro Jeremias.

Foi a dedicação e gosto deste homem que, adquirindo (umas vezes comprando, outras recebendo como dádiva) alfaias, máquinas, mobiliário, fotografias, e muitos outros objectos, conseguiu erguer este espaço que tem hoje um espólio representativo da evolução da agricultura, da economia e até das transformações urbanas da região do Alentejo.

Visitado por muitos grupos, e por vários estudiosos, quer nacionais quer estrangeiros, o museu atravessa no entanto uma fase complicada, pois continua a viver apenas do trabalho e dedicação do seu proprietário, e a manutenção de todas as peças expostas (trabalho na totalidade feito pelo próprio, agora também com a ajuda do seu filho), e as despesas de iluminação (são umas centenas de lâmpadas) e de climatização do espaço são encargos difíceis de suportar.


Podendo ser visitado apenas por marcação para grupos (para evitar a existência de mais despesas com pessoal), este valioso património corre o risco de vir a ser vendido, e deslocado de Montemor, se não acontecer um acordo que o impeça.

5 comentários:

Hugo disse...

Ola caro Jose

nunca vi este Museu ...
mas a ver as fotografias , gostou muito ....

boas ferias ..

Anónimo disse...

Os museus agrícolas deviam ser incentivados e muitos mais poderiam ser criados no Alentejo. A Universidade de Évora - pólo Mitra, tem muito património (máquinas agrícolas) a apodrecer e não faz nada!
E qual a morada deste núcleo museológico?

patrimonios.blog.com

Miguel Almeida disse...

Muito interessante este seu blog, obrigado por partilhar.
Parabens

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas passou por aqui ;)
Parabéns pelas fotos :)
Um abraço,
http://bloteigas.blogspot.com/

Sebastião disse...

Muito bom, mesmo muito bom.
Já ha alguns anos eu estive aqui mas agora deve estar melhor.
Eu sempre gostei de máquinas agrícolas. Apanhei porrada dos meus pais por fugir para junto das máquinas de debulhar trigo no Baixo Alentejodevido ao calor que apanhava.
Vou aconcelhar isto aos meus amigos.
António Sebastião
http://vaporvivo.no.sapo.pt
vaporvivocorroios@yahoo.com.br
Corroios Seixal